Top O Lisboeta Observador: Outubro 2007
terça-feira, outubro 30, 2007
Alguns equívocos da Escola Pública em Portugal

O ensino público em Portugal hoje é uma fraude.
Fraude esta que continua a ser alimentada pelo actual governo e por este ministério da educação.
A escola pública pós-25 de Abril é uma sucessão de equívocos e também o espelho do fracasso das teorias de esquerda aplicadas à educação.

Muito sucintamente um dos equívocos maiores foi logo após o 25 de Abril terem abolido a distinção entre escolas técnicas e liceus.

Outra grande medida “revolucionária” foi terem abolido a classificação de 0 a 20, passando a dita para 0 a 5.

Esta ideia “iluminada” faz com que os estudantes com conhecimentos tão parcos e fracos quando não mesmo muito díspares caírem na faixa dos 3. Esta zona dos três valores desta escala é uma zona cinzenta que serve para enganar tudo e todos.

Outra das grandes medidas “democráticas” foi a invenção da participação dos pais na gestão da escola.
Só quem não passou por esta enormidade é que não avalia honestamente o problema. Noventa por cento (90%) dos pais que aparecem nessas reuniões são analfabetos ou semi-analfabetos. A única preocupação que os ditos pais têm é que os filhos tenham a “nota”, – como não interessa. Se não têm a “nota” a culpa é do professor e da escola. Deles não é. O resto é conversa.

Outra grande medida foi a “pedagogia” desculpabilizante aplicada aos meninos. Têm sempre razão mesmo os correcios que existem em grande numero nas escolas.
Uma escola pública não é um reformatório. È um local de trabalho e aprendizagem.
È um local de formação.

Alunos com disfunções sociais devem ir para escolas próprias, assistidos por técnicos especializados.

Para avaliarmos bem a hipocrisia dos defensores do actual ensino público criado à imagem deles verificamos que a esmagadora maioria dos seus filhos andam em colégios privados.

É um paradoxo não é?

Colégios estes que estão obviamente fora das experiências caóticas e inconsequentes do ensino preconizadas por estes “técnicos” que na realidade não passam de parasitas do actual sistema.

Sobre o ensino público há muito a dizer – mas por este caminho não vamos a lado nenhum, caminhamos sim é para uma grande divisão de classes como nunca houve em Portugal desde o início da república.

Há os do ensino público (o povo a plebe) e os do ensino privado (as elites) filhos dos grandes pensadores e reformadores da nossa sociedade destes últimos trinta anos.

O país precisa dos dois sistemas de ensino. Público e privado.
Sou pelo reforço do ensino público, sou pelo rigor das matérias escolares, sou pela disciplina dentro das escolas. Sou pela dignificação dos professores. Sou pela concorrência dos dois sistemas de ensino.

P.S.
Obviamente as declarações de Francisco Louçã sobre o ensino privado (últimas) nem merecem qualquer reflexão só do nojo que exalam.

Etiquetas: ,

sexta-feira, outubro 26, 2007
EXCOMUNGADA

LUÍSA MESQUITA

Acho que Luísa Mesquita não se tinha apercebido em que partido militava.
Diário de Noticias


Etiquetas:

terça-feira, outubro 23, 2007
Democracia


Durante esta legislatura tem acontecido coisas muito estranhas.
Não falando das pseudo-reformas institucionais que não passam de fantasias, instalou-se um clima de suspeição latente que está alastrar pelo país.
Os exemplos são férteis: Caso Charrua, as visitas de policias muito zelosos do seu dever ás sedes dos sindicatos em vésperas de manifestações, novos artigos do código penal que por “acaso” assentam que nem uma luva ao caso Casa Pia. Perseguição ao autor do blog que denunciou o fantástico curso de engenharia do sr. Sócrates.
E para rematar (para já) - a entrevista do Procurador Geral dizendo que suspeita que lhe andam a fazer escutas ao telefone.

Afinal de contas, que porcaria de democracia vem a ser esta?

Etiquetas:

segunda-feira, outubro 22, 2007
No Alvo [9]


Ronda pela Blogosfera



James Watson

James Watson é a mais recente vitima do politicamente correcto que grassa actualmente na nossa sociedade ocidental.

Este excesso de zelo fundamentalista sobre estes temas (como o racismo, por exemplo), nos nossos meios de comunicação e universidades é um sintoma de uma normalização do pensamento. O que é mau. A pressa de julgar um indivíduo por uma falha, só revela falta de conteúdo e de ética intelectual.

Esta filosofia não abona em nada a capacidade de análise critica sobre esses mesmos problemas.

O que vale é que há gente que sabe pensar e demonstra por A mais B que estas precipitações são cretinas. Urge pensar, meditar…

Leia por favor (este post de Desidério Murcho) antes de emitir opiniões politicamente correctas. Ou seja parvas!...

Etiquetas: ,

quinta-feira, outubro 18, 2007
Durão Barroso e o ensino burguês


Uma pequena amostra da anarquia gerado pelo golpe de estado do 25 de Abril de 1974.
Ainda hoje o sentimos e estamos a pagar, e continuaremos a pagar por muito tempo as loucuras desta gente oportunista no nosso dia a dia. No ensino então foi a catástrofe total. Basta olhar para este actual ministério de educação, e para as suas politicas caóticas.


Nada mais revelador que o percurso deste sujeito até aos dias de hoje.

Etiquetas:

segunda-feira, outubro 15, 2007
Cassini-Huygens

E já lá vão 10 anos

Cassini-Huygens: 10 Years and Going Strong




The Other Side of Iapetus

Etiquetas:

sexta-feira, outubro 12, 2007
Acções Pidescas / Mafiosas


Covilhã: MAI «encerra» processo entre PSP e sindicato



«O ministro da Administração Interna considera que, com base no relatório preliminar divulgado hoje pelo inspector-geral da Administração Interna sobre a visita da PSP às instalações do Sindicato dos Professores da Região Centro (SPRC) na Covilhã, segundo o qual a polícia não cometeu qualquer infracção, que ‘não há lugar à instrução de processo de inquérito ou processo disciplinar’.»




CAMBADA!

Etiquetas: ,

Nobel da Literatura


Doris Lessing a mais recente Prémio Nobel da Literatura.
Os Prémio Nobel atribuído pela Academia Sueca anualmente, para a literatura assim como para a “Paz” pouco ou nada significam para mim.

Qual a razão?
Muito simples!
Estes prémios pouco ou nada têm a ver com o “conteúdo da obra”para que supostamente foram premiados.
Há sim uma carga ideológica muito grande na atribuição do prémio – a “obra” é só um pano de fundo.
O que eles estão agraciar é o conteúdo político. Basta reparar nos comentários e nos saltos de alegria das feministas e comunistas e seus apaniguados terceiro-mundistas.

O contentamento destes indivíduos é tão evidente e apressado que até se esquecem, e admitem por fim que nunca leram nenhum livro da senhora… mas agora vão ter oportunidade para tal…

No fundo é sempre uma anti-fascista, uma anti-colonialista, protestou contra o apartheid.
Caramba mereceu o prémio…!
Ou seja – a conversa da treta do costume, mas que não conhecem a obra, lá nisso não restam dúvidas.
Esta autora tem mais de dez livros traduzidos e editados em Portugal há anos.

Na minha modesta opinião há autores muito melhores que mereciam ser galardoados.
Mas pelos vistos têm um problema sério! Não são da cor do júri.
Adenda:
O Nobel da Paz foi hoje atribuído a Al Gore e ao Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da ONU.

Mais um (fala-barato) galardoado pela Academia Sueca para Nobel da “Paz” !!!
O politicamente correcto é ridículo e até nefasto para a credibilidade das instituições.

Etiquetas: , ,

segunda-feira, outubro 08, 2007
Daniel Tammet



Daniel Tammet tem o sindroma de Savant o que o torna especial, mas mesmo muito especial!
É impressionante o cérebro do ser humano. É um campo sem fim de descobertas. Ainda estamos muito longe da sua compreensão total ou parcial que seja, apesar dos grandes progressos nas últimas décadas na área da psicologia e da neurologia.
Recomendo este livro - é apaixonante de muitas maneiras, pelo lado científico e pelo lado humano sobretudo.





Savant Syndrome - Daniel Tammet

Etiquetas:

terça-feira, outubro 02, 2007
No Alvo [8]


Ronda pela Blogosfera
Como Eduardo Pitta tem razão! Mais palavras para quê? Só nos resta lê-lo.

Etiquetas: , ,

segunda-feira, outubro 01, 2007
A conversa do costume


Segundo o Presidente da Câmara Municipal de Loures o problema das inundações se deve à “natureza estar no seu pleno direito” de inundar as ruas e as casas dos munícipes, e as pessoas não terem nada a ver com isso.

A corrupção politica não é só apropriar-se dos fundos públicos ou favorecer os amigos para lugares na municipalidade – também é quer enganar ou tomar por parvos as pessoas.

Grande parte destas inundações é devida à má urbanização existente nas nossas cidades.
Seja em Loures ou Lisboa a mentalidade é sempre a mesma, construir a todo custo, sem olhar ao meio ambiente e aos estudos adequados para tal. Tem que se construir o resto não interessa. O que interessa é a colecta dos impostos que daí advém.

O que é preciso é a treta do “dia da mobilidade” e outras palhaçadas do género para ir entretendo o papalvo com o meio ambiente e quiçá para salvar o planeta do aquecimento global.

Mas limpar atempadamente as sarjetas e as condutas de escoamento das águas dos viadutos, lavar as ruas e manter a cidade limpa e preparada para o Inverno isso não dá notoriedade, além disso só dá trabalho.


Etiquetas: ,